segunda-feira, 28 de julho de 2008

Stevie, Maravilha!




Talking Book (1972)







Innervisions (1973)







Fulfillingness' First Finale (1974)




Quem não conhece aquela piada infame - ‘você já viu o disco novo do Stevie Wonder? Nem ele.’ – entre algumas variações? Mas aqui eu pergunto: vocês já ouviram os discos de Stevie Wonder? Sendo sim ou não a resposta, trago hoje três excelentes discos desse genial multi-instrumentista, compositor, cantor e produtor americano, uma lenda-viva da música mundial, ganhador de trocentos prêmios Grammy e que emplacou outros trocentos hits absolutos.Wonder começou bem jovem; aos 11 anos de idade assinou com a lendária gravadora Motown e gravou seu primeiro compacto; com 13 teve seu primeiro grande hit (‘Fingertips Pt. 2’) – que, como curiosidade, trazia Marvin Gaye tocando bateria.
Após vários discos interpretando músicas de outros compositores (entre algumas poucas de sua própria lavra), e vários singles de sucesso, foi só no início da década de 70 que Wonder se sentiu maduro e seguro o suficiente para lançar um disco onde teria total controle sobre sua obra. ‘Talking Book’, de 1972, é recheado com excelentes composições desse eterno gênio pop.
Nos anos seguintes lançou mais essas duas pérolas, ‘Innervisions’ (1973) e ‘Fulfillingness’ First Finale’ (1974). Nesses três discos podemos verificar as bases do que seria toda a sua carreira, a experimentação de ritmos, timbres, composições e arranjos, até que, como se fosse uma soma reprocessada disso tudo, lançou ‘Songs In The Key Of Life’ (1976), o maior sucesso de vendas em toda a sua discografia, ficando por várias semanas como álbum nº 1 nos Estados Unidos.
Os três álbuns trazem clássicos de sua carreira como ‘You Are The Sunshine Of My Life’, ‘Superstition’ e ‘Higher Ground’, entre outras, que já foram ‘coverizados’ por vários artistas e bandas, além de incursões por ritmos latinos, R&B, soul, funk, jazz, baladas, blues, pop... Sem contar com participações de artistas como Paul Anka, The Jackson 5, Ray Parker Jr., Jeff Beck e David Sanborn (conforme vocês podem verificar nos encartes incluídos), entre outros vários músicos, Stevie Wonder toca vários instrumentos, mostrando o melhor de si em cada música, cada trabalho transbordando de sua energia e talento únicos.
Entre toda sua discografia, esses discos são os meus preferidos, os únicos dele que eu fiz questão de comprar e que ainda escuto com um certa freqüência, os fundamentais, inspiração para milhões de artistas, enfim, clássicos absolutos, e o mais surpreendente é que não soam nem um pouco datados, mas vivos e plenamente pulsantes e emocionantes, até o último acorde.
Aproveitem e desfrutem sem limites!

Talking Book
10 faixas, VBR 224/320, 95,7mb
Sharebee

Innervisions
9 faixas, VBR 224/320, 90,1mb
Sharebee

Fulfillingness’ First Finale
10 faixas, VBR 224/320, 96mb
Sharebee

15 comentários:

Rochacrimson disse...

Melhor fase de Steve Wonder!
Genial!
Soul,Funk,Blues,Rock...magnifico!

Ray Charles disse...

Tenho todos. É meu ídolo!

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

. Graaande Rocha!
O cara é um gênio e essa época foi a mais inspirada, com certeza. Realmente magnífico.
. Ray Charles,
vou mandar um fax em braile aí pro Paraíso...
. Caríssimo Celso Loos,
me desculpe por ter apagado seu comentário, mas não quero fornecer mais lenha pra fogueira. Agradeço imensamente por suas palavras e espero que você me entenda.
. Miguel,
sinceramente eu achei que me veria livre de suas bobeiras, mesmo sendo, ao seu modo, espirituosas. Te peço, educamente, que se não tiver algo de relevante a dizer, por favor, não perca seu tempo e não me faça perder o meu, OK?
Obrigado a todos.
Valeu!
ML

CelsoLoos disse...

Eu é quem tenho que pedir desculpas por não resistir...
Então vamos de novo:

Passei aqui só para fazer o social e desejar-lhe felicidades. Com atraso, mas sinceras.

LONG LIVE ROCK AND ROLL e nada mais. :-)
Valeu

joaocozac disse...

Não entendo os 3 primeiros, de qualquer forma, música da boa.
• The Jazz Soul of Little Stevie Wonder (1962)
• Tribute to Uncle Ray (1962)
• The 12 Years Old Genius (1963) Motown
• With a Song in My Heart (1963)
• Down to Earth (1966)
• Uptight (Everything's Alright) (1966)
• I was made to love her (1967)
• Someday at Christmas (1967)
• Eivets Rednow...Alfie (1968)
• For once in my life (1968)
• My Cherie Amour (1969)
• Signed, Sealed & Delivered (1970) Motown
• Where I'm Coming From (1971) Motown
• Music of My Mind (1972) Motown
• Talking Book (1972) Motown
• Innervisions (1973) Motown
• Fulfillingness' First Finale (1974) Motown
• Songs in the Key of Life (1976) Motown
• Looking Back (1977) Motown
• Journey Through the Secret Life of Plants (1979) Motown …

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

. Graaaande Celso!
Rapaz, eu sabia que poderia contar com a sua compreensão. rsrsrs Muitíssimo obrigado, mesmo atrasado, quer dizer, estou festejando até hoje, então é bem-vindo mesmo assim.
Long live Rock & Roll e tudo o mais! rsrsrs Abração, meu camarada.
. Joacozac,
você tem toda a razão; obrigado pela correção, vou modificar o texto agora mesmo. Até que enfim alguém 'fala' com propriedade sobre música aqui... rsrsrs Não tenho palavras para agradecer.
Abraços pra todos.
Valeu!
ML

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Como admirador incondicional (acho que até mesmo a OST de 'The Woman In Red' e seus outros lançamentos nos 80 têm excelentes momentos) de Stevie Wonder e Marvin Gaye, incluiria 'Music Of My Mind' e 'Songs In The Key Of Life' (obra-prima universal do negão) nessa lista de melhores. Aliás, o último lançamento do cara, 'A Time For Love'(2005), é bom demais.
[]ões

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

Faaaaala, hombre!
Concordo contigo quanto aos outros discos, mas só tenho esses 3; acho que meu irmão tem o 'Songs...' lá no Rio, quem sabe não o disponibilio aqui futuramente? Não conheço esse de 2005, vou ver se acho por aí.
Valeu, meu irmão!
Aquele abraço.
ML

José Feliciano disse...

"Estou mais perdido que cego em tiroteiro".
Frases assim denotam o preconceito da sociedade com aqueles desprovidos de visão.
E agora, tempos de politicamente correto, criam eufemismos como "deficiente visual".
Músicos como Stevie Wonder tapam a boca de muitos. Os privilegiados por terem visão, jamais criaram obras tão belas como Stevie Maravilha.
Os cegos têm mais talento e sensibilidade que os que "enxergam".

Big clash disse...

Olá Marcello,
você mandou muito bem nesta postagem, como nas demais...rsrsrs...
Mas é que sou admirador deste camarada...seus discos dos 70' são demais... aguçam minha vertente Black. Sugiro também Donny Hathaway.
[]ão

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Bem lembrado o Donny Hathaway, Big. E adiciono Bill Withers (postei uma excelente coletânea dupla made by me no G&B) e Al Green, este antes de tornar-se pastor e passar a cantar gospel.
Maddy, tenho todos do Estevão Maravilha a partir do 'Music Of My Mind' e qq dia posto lá no G&B.
[]ões

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

. Grande Clash!
Meu camarada, valeu pelos elogios, tô me esforçando... rsrsrs Não tenho nada do Donny Hathaway, infelizmente.
. Faaala, D'Aquino!
Cara, me interessa o Music Of My Mind, os outros não sei... Tem um dele que detesto, não lembro qual, mas deve ser anos 80, cheio de teclados tipo DX-7 (arrrrgh!...), bem pasteurizado. Mas se você postar e me convencer (hehehe), acabo baixando tudo.
Clash, se você não tem essa coletânea do B Withers que o brother Ed fez, não sabe o que está perdendo.
Aliás, muitos desses artistas ligados ao R&B, soul, funk, seja lá o que for, têm vários discos que no geral são bem fraquinhos, mas sempre tem uma ou outra música bem acima da média; uns bons 'best of' são sempre bem vindos; estou generalizando, é claro...
Abraços pra todos.
Valeu!
ML

Big clash disse...

Vou conferir esta dica, que já vem com o selo de qualidade do Berlota...hehehe...
Mas já que todos se amarram em Soul e R&B sugiro que façam uma visita lá no fuxuca e procurem na discoteca do blog uma copilação organizada por este humilde aprendiz denominada "Soul Power by Big Clash".
Gostaria de saber a avaliação dos senhores.
[]ão

Beethoven disse...

Só falta essa, um cego revoltado!
Em momento algum consegui ouvir Stevie Wonder!

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

. Graaaaaande Clash!
Já vou lá fuxucar seu blog pra baixar esse aí, valeu pela dica; depois comento, OK? Abração!
. Beethoven,
ha-ha-ha...
Valeu!
ML