quarta-feira, 16 de julho de 2008

Prog Pesado Polonês

Se não fosse pela internet e suas facilidades eu acho que jamais tomaria conhecimento do Riverside, uma banda polonesa que faz uma excelente mistura de rock progressivo, metal e psicodelia, com letras muito acima da média, em geral sobre conflitos psicológicos, filosóficos e existencialistas, com toques meio góticos, melancólicos e, às vezes, até mesmo assustadores, sem cair em clichês, de modo bastante genuíno. Apesar de na maioria das vezes a banda ser rotulada como progmetal, o som deles se aproxima muito mais da fase mais pesada do Porcupine Tree do que com o de bandas como o Dream Theater, mais chegadas a exibições ‘virtuosísticas’; o metal é mais pelo peso das guitarras e pela referência em si e, talvez também, pela temática proposta.A banda foi formada no ano de 2002 por Mariusz Duda (vocais, baixo e violão), Piotr Grudziñski (guitarra), Piotr Kozieradzki (bateria e percussão) e Jacek Melnicki (teclados); a maioria deles vinha de bandas de metal, mas ao descobrirem a paixão mútua pelo rock progressivo resolveram juntar seus esforços.
Depois da tradicional fase de iniciarem composições, ensaios, lapidação de estilo, batalhar por shows, etc, conseguiram, logo em 2003, lançar seu primeiro álbum, ‘Out Of Myself’ e seguiram se apresentando ao vivo, tendo até feito shows de abertura para Anathema, Sylvan, The Gathering e Devin Townsend, entre outros.
Em meados de 2004 uma baixa: Jacek Melnicki deixou a banda, que sobreviveu como um trio por um tempo, até encontrarem Michael Lapaj, que se integrou muito bem e rapidamente à proposta da banda.
Out Of Mysef’ foi concebido como a primeira parte do que chamaram de ‘Reality Dream Trilogy’, que ainda contaria com ‘Second Life Syndrome’, de 2005, e ‘Rapid Eye Movement’, de 2007; todos os discos seguem o conceito, tendo inclusive 9 músicas cada um e títulos com 3 palavras – com o Riverside, as coisas não são ao acaso, mas fruto de muito planejamento e trabalho.
De 2002 até agora já lançaram, além dos três discos oficiais, vários singles e EPs; estou disponibilizando aqui os 3 álbuns, sua primeira demo (de 2002), o EP promo lançado anteriormente ao primeiro disco, os singles de ‘Loose Heart’ e ‘Conceiving You’, o excelente EP ‘Voices In My Head’ (com músicas inéditas, sobras de estúdio e versões ao vivo) e um pirata excelente, ‘Live At Nearfest’ (provavelmente o pirata com o a melhor qualidade de som que já ouvi); além disso, a versão de ‘Rapid Eye Movement’ é a que conta com um disco bônus, com mais 5 músicas.O Riverside, desde que conheci seus discos, é uma das minhas ‘bandas de cabeceira’, que faz um prog moderno, pesado, consistente e inteligente, com grande destaque para as composições, arranjos, as ótimas guitarras de Piotr Grudziñski e os excelentes vocais e interpretações de Mariusz Duda. Será que um dia os veremos no Brasil?...

Acesse aqui o site da banda.

Links (3,45kb) – Sharebee

15 comentários:

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Falaê, Monstro!!!
Cara, sempre tem uns disquinhos dessa banda na banquinha de saldos lá daquela lojinha no Centro mas, como não tinha a menor idéia do que se tratava...
Vou baixar e ver qualé, de repente chego hoje por lá e tem um dando mole.
[]ões

Esquadrão SS disse...

Mandou bem Marcello! Já tinha ouvido os três cds oficiais. Vou conferir o pirata e ver a qualidade. Mas tem que estar no pique pra ouvir o peso das guita. Mas é recomendado pela temática. Abraço

José Miranda disse...

Grande Maddy,

Depois de um dia sem net (o cable modem morreu, tiveram de trazer outro) aqui estou de novo.
Tenho o Rapid Eye Movement e nem sabia que são polacos. Vou baixar o resto, pois o som deles é bom.

Abraços

José Miranda

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

. Faaala, Berlotas D'Aquino!
Cara, se você achar algum baratieri, me fala, que de repente rola.
. Grande Rodolfo!
Meu camarada, vai sem medo; eu, que não gosto muito de gravações ao vivo, fiquei amarradão com essa, os caras mandam muito bem. Acho que você vai curtir bastante o Voices In My Head.
. Caríssimo Miranda!
Esse R.E.M. que postei tem mais 5 faixas, vale a pena baixar também. Todos os outros discos são melhores ou estão no mesmo nível, fica até difícil de dizer qual o melhor. Boa sorte!
Abraços.
ML

José Miranda disse...

Grande Maddy,

Já baixei tudo e ouvi algumas faixas de passagem e aconselho vivamente este grupo.
Já sei... vou levar também o meu disco de 120GB carregadinho para férias (o leitor de mp3 só tem 2GB).

Abraços

José Miranda

Tia Zulmira disse...

olá, aqui é Mariana, filha do "apoena", estou divulgando meu novo blog: www.tiazul.blogspot.com
te espero por lá!
abraço!

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

. Grande Miranda!
Meu camarada, tenha ótimas férias, curta bastante o verão e o ócio; apareça quando quiser. Depois me diga as suas impressões sobre tantos ons baixados por aí.
. Mariana,
vou passar por lá, quem sabe tomar um cafezinho...
Abraços pra todos.
ML

Franck disse...

Grande Marcello, gran banda Riverside, ahora voy a conocer más de ellos gracias a este post...
Cuidate mucho y te mando afectuosos saludos

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

Grande Franck,
realmente é uma grande banda, músicos e compositores de primeira linha. Cuidado para não se viciar! rsrsrs
Um abraço.
ML

Anônimo disse...

LOBO:

Grande Maddy Lee, tenho os tres discos dos caras, acho muito legal. Valeu a postagem. A quantas anda o MORMAÇUS AMAZONINO??

Abraços camarada

Lobo

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

Grande Lobo!
Cara, entre os links tem mais coisas bem interessantes, se você ainda não tiver manda ver porque vale a pena.
Ao contrário do frio que deve estar fazendo no Sul, aqui tá quente pra carái, véi! Esse ar pesado é dureza e nem dá pra tomar um Dreher que só piora... rsrsrs
Abração!
ML

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Só vou dizer uma coisa: chapei com o 'Red Eye Movement' (aqui, o Piotr Gr#$%@&*§ki acertou em cheio o timbre da guita) e a banda tá de parabéns pelo conjunto da obra.
E o M%$&*s Duda canta muito e de maneira acertadamente contida. Cairia muito bem no Dream Theater em substituição ao chatinho LaBrie. Mas acho o DT tão bom que nem ele consegue atrapalhar, hehehe.
[]ões

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

Faaaala, hombre!
Os timbres da banda são realmente sensacionais, baixo e bateria também, mas acho que o da guitarra se sobresai mesmo; é tudo muito bem produzido sem ser 'pasteurizado'. Quanto ao DT, você resumiu perfeitamente, o LaBrie às vezes é meio irritante mesmo, mas ele se sai muito bem em outras tantas, então a média é sempre positiva.
Valeu, irmão!
Abração.
ML

Fireball disse...

O "Out Of Myself" foi lançado em versão nacional e acabei comprando por acaso, sem nunca ter ouvido falar o nome dos caras, por indicação do dono da lojinha de cds que eu costumo freqüentar.

Também fiquei "de cara" com o som dos polacos e acabei comprando os outros 2 também.

Achei o "Rapid Eye Movement" um pouco inferior, talvez por estar mais pesado e sem tanto daqueles climas viajantes freqüentes nos 2 primeiros.

Também já tinha feito um post deles no meu blog há algum tempo.

Banda altamente recomendada.

Vou baixar esses bônus!

Abraço

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

Grande Fireball!!
Visita ilustre!
Cara, acho a mesma coisa, o Rapid Eye... é um pouco menos bom (rsrsrs) que os outros, mas é foda, porque todos têm altas sonzeiras.
Valeu, meu camarada!
Um grande abraço.
ML