terça-feira, 4 de março de 2008

Fireball Ministry




Où Est La Rock? (1999)









The Second Great Awakening (2002)









Their Rock Is Not Our Rock (2005)






Imagine uma mistura de Motörhead, Black Sabbath (com Ozzy, please!), stoner rock, generosas doses de Jack Daniels, muita cerveja e uma boa estrada a bordo de uma Harley Davidson. Esse é o espírito da música do Fireball Ministry.
Hoje a banda é formada por James A. Rotta II (vocais e guitarra), Emily Burton (guitarra), John Oreshnick (bateria) e Johny Chow (baixo), mas em cada disco o baixista é diferente; são eles, respectivamente: Helen Storer, Brad Davis (Fu Manchu) e Janis Tanaka (L7).
Estou postando aqui seus três discos; lançaram também um EP, simplesmente batizado de ‘FMEP’, que traz algumas músicas inéditas e covers, que eu não consegui para disponibilizar aqui. É nesse EP que Brad Davis toca o baixo.
Depois de muito ralar pelos EUA, finalmente chamaram atenção do grande público por causa de uma música (‘King’) incluída na coletânea ‘Viva La Bands’, feita pelo skatista e ‘jackassBam Margera. Já com um público fiel os acompanhando, gravaram ‘Their Rock Is Not Our Rock’ no estúdio de Dave Grohl, que não parava de elogiar a banda. As revistas e edições especializadas em rock também foram só elogios ao disco; logo em seguida tiveram a música ‘The Broken’ incluída na trilha do jogo para PlayStation WWE SmackDown! Vs. RAW 2006, aumentando ainda mais seu público. Sendo fiéis aos seus princípios, os caras ainda mantêm uma imagem meio underground, mesmo depois desse sucesso meio que repentino.
Uma curiosidade sobre a banda é a sua ligação com o cristianismo, não só pelo que evoca o ‘ministry’, mas porque Rota foi realmente ordenado ministro, mesmo que não possa exercer as suas funções por causa da banda e também pra evitar possíveis problemas legais. Além disso, o título de dois discos também são referências: ‘The Second Great Awakening’, explicitamente, e ‘Their Rock Is Not Our Rock’ que é uma citação do Deuteronômio 32:31, e que caiu como uma luva (de couro!). Uma coisa é certa, se eu encontrasse uma igreja que tivesse como trilha sonora o Fireball Ministry eu não sairia de lá! rsrsrs E que venha o rock!Esse post é uma homenagem ao aniversariante do dia, um cara que muito admiro e um excelente novo amigo; o meu, o seu, o nosso, o único Ser da Noite – Parabéns, El Morcegón! Valeu!

Où Est La Rock?
8 faixas, bitrate 192, 44,65mb
Sharebee

The Second Great Awakening
11 faixas, bitrate 256, 78,88mb
Sharebee

Their Rock Is Not Our Rock
10 faixas, bitrate 256, 80,43mb
Sharebee

11 comentários:

Loki Lucky disse...

Cara, isso aí é muito som! Eu tenho o Their Rock e a primeira música é daquele tipo que não sai da cabeça - It flies again, it flies again... O vocal do James Arrota II é muito foda. Eu não sabia que tinha uma mina tocando guitarra, assim é melhor ainda! Vou baixar os outros 2 pra saber se também são do bom. Valeu,cara.

Loki Lucky

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Cara, gostei do que li e acho que meu headbanger-mirim vai gostar mais ainda quando ouvir(atualmente, tá vidrado numa banda que apresentei a ele -Avenged Sevenfold).
Agora, esse James tem cara de quem arrota mesmo. Foi mal...
[]ões

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

Eu sabia que vinha piada sobre o nome do maluco, hehehe
Loki,
tem mina tocando guitarra e tem mina tocando baixo (nos 2 primeiros), melhorou?
Edson,
Rodrigão vai chapar, você também. Muito som, meu velho. Avenged Sevenfold também bate um bolão. Estou preparando um outro metal que acho que vão curtir também, é só esperar.
Abraços pra todos.
ML

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Já comecei a baixar pela carroça aqui do escritório. Também gostei bastante do Avenged Sevenfold. Bons músicos, bom vocal, muita pancada a 300 por hora com refrões ganchudos.
[]ões

woody disse...

Aê ô do Pântano!
Conheço por alto esse Fireball Ministry, apesar da pose trash os caras, ou melhor, o casal, trilha pela old school com uma pegada mais Motörhead e Black Sabbath como vc bem frisou. O nome me lembrou outra banda, o Ministry que faz um industrial trash porrada violento, que também me agrada bastante embora não seja pra se ouvir a toda hora (Jesus Built My Hotrod é D+!).
Não sabia que era aniversário do morcego velho, parabéns para ele, pela última foto que vi na coluna anti-social do G&B ele deve estar beirando o centenário. Morcegão e Dercy Gonçalves forever!!! Hehehehe!!!

Marcello L. a.k.a. Maddy Lee disse...

Véi Wood,
pra mim o FB faz um heavy rock, quase metal, mas não é metal, se é que vocÊ me entende... rsrs
O Ministry tem uns discos bem bacanas e outros nem tanto; eles lançaram há pouco tempo um disco de covers que parece ser muito bom (já baixei mas ainda não escutei...), se te interessar tem no Libérula Barriguda Originals.
Cara, El Morcegón está em ótimo estado físico e mental já que nasceu há 10 mil anos atrás rsrsrs
Grande abraço.
ML

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Pô...sei lá, Maddy...gostei não. Ora baixa o Ozzy, ora o Lemmy e nem um ora pro A. Rotta. O cara paga muito tributo aos dois ao invés de correr atrás de uma sonoridade mais pessoal.
Mas, valeu! E não esqueça de entrar em contato, hein!?
[]ões

Progshine disse...

Bicho, o primeiro disco me lembrou muito o Kiss fase The Carnival Of Souls que é o meu favorito do Kiss, com um pouquinho do instrumental do Ozzy, discaço.

E a voz do mano é uma mistrura de gene Simmons com Ozzy rsrs

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

É bem esse o espírito, mesmo, só que mais pesado que o Kiss.
Valeu!
ML

rafael disse...

muito loko osom dos cara
os cara é d ++

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Rafael, maluko, aê, os kara são do mal, mó dahora! D++ ++ ++!!
Valeu!
ML