quinta-feira, 2 de abril de 2009

Sir Lancelot De LaGuitar

Aí vai mais uma postagem em conjunto, dessa vez em parceria com meu irmãoSinho Edson, presidente da birosca chamada Gravetos & Berlotas. Graças a uma sugestão do Rocker Santista em um dos comentários lá no G&B, resolvemos unir forças e fazer essa postagem com os discos solo de Martin Lancelot Barre (pra quem não sabe é o guitarrista do Jethro Tull); eu subi os links e o Edson fez o texto, então, sem mais...

Martin Barre é o caso clássico do músico que todos respeitam e admiram, mas poucos ousariam afirmar estar entre os grandes de todos os tempos. Este, com certeza, não é o meu caso, pois sou um declarado fã do cara. Muitos ligam Jethro Tull apenas à figura de Ian Anderson. É inegável que Anderson - recheadíssimo de méritos, entre eles o de ser um dos maiores compositores da história do rock - é o pólo catalisador de atenções de público e mídia, mas basta um pouco de conhecimento da trajetória da banda para saber o quão importante foi a entrada de Barre, logo após o lançamento de 'This Was' - 1º disco da banda - e a saída de Mick Abrahams, um purista do blues descontente com os caminhos folk/prog que Anderson estava decidido a trilhar. O que levou Anderson a insistir em sua contratação, mesmo após duas desastrosas audições e iniciando, assim, uma das parcerias musicais mais felizes da história do rock, é uma incógnita. Mas não poderia ter feito escolha mais acertada. A assinatura única de sua guitarra e uma incrível capacidade como arranjador e criador de riffs são, tanto quanto o inigualável timbre vocal e a flauta de Anderson, marcas registradas de uma das bandas ícones de uma música que um dia jurou mudar o mundo.
Confesso que não fazia idéia - até pela dificuldade em dissociá-lo de sua banda - de que Martin Barre havia lançado discos solo, até há alguns meses quando dei de cara com 'Stage Left' boiando pela rede, salvei o link em um bloco de notas e... não faço a menor idéia de onde o escondi. O interesse renovou-se quando o parceiro Rocker Santista me solicitou a postagem destes trabalhos e meu irmãoSinho Maddy Lee prontificou-se de imediato a levantar links para toda sua discografia.
Do despretensioso ao vivo 'A Summer Band' (que como sugere o título é apenas um delicioso e muito bem executado passatempo de verão, onde toda a banda se diverte tocando clássicos do blues e r&b) ao elaboradíssimo e absolutamente magnífico 'Stage Left' esse músico ímpar passeia por todas as suas influências com a categoria que lhe é peculiar (nos mais diversos instrumentos, do sax ao bouzuki, além de seu poderosíssimo arsenal de guitarras). No entanto, há de se destacar sua insuspeitada e inspiradíssima veia autoral. Toda a experiência de seus 45 anos de carreira está muito bem representada em cada bit contido nestes discos, mas 'Stage Left' (assim denominado devido ao seu posicionamento de palco durante as apresentações da banda), o primeiro predominantemente instrumental (apenas uma faixa tem vocais), é um caso raro de 'disco de guitarrista' em que nada está fora do lugar. Garanto que muitos aqui encontrarão enormes dificuldades em tirá-lo do player.

Wikipedia

A Summer Band (1992)
12 faixas, 320k, 106,32mb – Sharebee ou RapidSpread

A Trick Of Memory (1994)
14 faixas, 192k, 68,71mb – Sharebee

The Meeting (1996)
11 faixas, 192k, 75,48mb – Sharebee

Stage Left (2003)
14 faixas, 320k, 116,06mb – Sharebee

13 comentários:

Cultura Malcriada - disse...

E aí Marcello "Carmelito"!

Muito legal os discos que você tem resgatado e disponibilizado pra galera... só clássicos!!!

FaloU!

Pat disse...

Thank you very much for these great albums by a genius,I have been a fan since I heard Tull for the first time.

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaaaaala, Malcriado!
Cara, esse negócio de resgate me cheira a sequestro... rsrsrsrsrs
Valeu pela visita e pela gentileza.
Fique de olho, porque os 'clássicos' sempre têm vez por aqui.
Grande abraço, meu camarada!

Pat, welcome to The Electric Swamp!
Thank you for stopping by and for your comments too.
I'm a Tull fan too, and I always think it’s ironic the band greatest hit (Aqualung) don't have flute playing since the band was known precisely because of this. Thanks to Mr. Barre's riff!

Valeu!
ML

Big clash disse...

Meus caríssimos Maddy e Edson,
grande postagem e maravilhosa resenha...Vou conferir agora.
Obrigado e abraços.

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaaaande Clash, El Tribuno!
Aposto que esses discos do Lancelot vão virar hits na sua vitrola! rsrsrs
Abração, meu amigo!
Valeu!
ML

Progshine disse...

Depois de tantos anos e formações diferentes do Jethro, sobrando sempre Martin nas 6 cordas podemos dizer que ele e Ian Anderson SÃO o Jethro e que realmente são companheiros e amigos, é legal ver isso, sem contar que o Jethro sempre foi a banda mais 'íntima' que se tem notícia, afora sua música não se ouve nenhum outro tipo de rumor sobre os caras, nada mais natural, já que a música é o que importa no final!
Só ouvi o The Meeting, vou dar uma 'ouvida' nos outros :)

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaaaaala, El Pateta!
Cara, seguindo essa mesma linha de raciocínio é que eu acho que o Black Sabbath é o Bill Ward! Afinal, ele é o único membro que está presente em todos os melhores discos da banda.
O que você acha dessa, hein? rsrsrsrsrs

Grande abraço.
ML

Lawrence David disse...

Sugiro postagens pre-tull e de outros membros desgarrados que se desmistiram-se ou foram desmitisdos pelo caminho. Vale ver as pinturas do Hammond Hammond ...

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Carissississíssimo LD.
Antes de tudo, me diga que verbo é esse 'desmistisrizar' aí, porque tá danado! rsrsrsrsrs Brincadeira, sacanagem... Amigo, amigo... rsrsrsrsrsrs
A sugestão é boa, mas eu não tenho nada além dos discos do Tull (que são facílimos de encontrar por aí), os do Ian Anderson (idem) e esses do Martin Barre.
O Rocker Santista tá querendo que nem um louco um do Dave Pegg, mas esse eu nunca vi.
Valeu!
ML

Lawrence David disse...

Eu tenho alguma coisa, agora eu posso postar no 4 shared, nem que seja em partes. O difícil vai ser eu achar aqui nos mp3.

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaala, LD!
Depois me diz o que você tem aí desses malucos, que de repente eu monto uma postagem.
Mas acho melhor tratar disso por e-mail.
Se você tiver o do Pegg, me diz logo, pra eu poder dar a (boa) notícia pro Rocker Santista!
Um abraço.
Valeu!
ML

Progshine disse...

Marcellão, que delícia o primeiro disco, e olha que eu nem gosto de 'blues', mas são estandartes da música gringa, e belas interpretações.

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaande Diego!
Vou te fazer um tipo de confissão: eu me amarro muito em blues, mas quase não consigo mais ouvir um disco de blues, com raras exceções, porque prefiro milhões de vezes mais tocar um blues do que ouvir.
Esse disco do M Barre é realmente muito gostoso de se ouvir, mas o Stage Left é que é surpreendente.
Abração!
ML