sábado, 31 de janeiro de 2009

Seleção De Coletâneas Aleatoriamente Randômica - Parte 2


The Beatles - 1962/1966 (1970 – LP; 1993 – CD)

CD 1: 13 faixas
CD 2: 13 faixas
VBR 224/320, 132,83mb – Sharebee

The Beatles - 1967/1970 (1970 – LP; 1993 – CD)

CD 1: 14 faixas, VBR 224/320, 97,97mb – Sharebee
CD 2: 14 faixas, VBR 224/320, 113,62mb – Sharebee

Essa é a bandinha dos meus ex-professores de inglês (John e Paul) e só coloquei essas coletâneas aqui pra dar uma força pras famílias dos caras, já que alguns membros da banda já morreram e suas famílias andam na penúria... De qualquer maneira, até que os caras tinham umas musiquinhas bem boas... hehehe
Wikipedia

Blur – The Best Of Blur (2000)

18 faixas, VBR 224/320
Parte 1 (78,51mb) – Sharebee
Parte 2 (80,35mb) – Sharebee

A imprensa britânica forçou uma barra em promover uma rivalidade entre Blur e Oasis; cá pra nós, o Blur ganha de goleada e segue um estilo que nada tem a ver com a outra banda. As músicas dessa coletânea foram escolhidas em parte através de votações entre os fãs e em parte por votação entre os membros da banda. Ao que tudo indica a banda acabou e o inquieto Damon Albarn segue cheio de projetos.
Wikipedia

Diane Schurr – The Best Of Diane Schurr (1997)

13 faixas, VBR 224/320, 111,82mb – Sharebee

A primeira vez que vi e ouvi Diane Schurr foi na Sala de Vídeo Cândido Mendes, na faculdade de mesmo nome, em Ipanema (RJ), em meados dos anos 80, quando costumavam exibir vídeos de shows de diversos estilos, sempre muito bons. Lá, cabiam umas 20 e poucas pessoas e o ambiente era sempre o mais enfumaçado o possível... hehehe Dessa vez era um show das estrelas da gravadora GRP, com uma banda comandada pelo tecladista Dave Grusin e o guitarrista Lee Ritenour, cheia de feras e com as participações de Ivan Lins e Diane Schurr. Quando aquela senhorinha cega, com cara de tia, entrou amparada no palco eu não esperava muito, maslogo me surpreendeu ao soltar o vozeirão numa versão sensacional de ‘Reverend Lee’; a partir de então virei fã. Essa coletânea traz vários ótimos momentos de sua careira e dois duetos com BB King.
Wikipedia

Jethro Tull – Through The Years (1997)

13 faixas, VBR 224/320, 130,51mb – Sharebee

Comprei esse disco no mesmo dia que comprei outros dois (a coletânea do Kansas que está aí embaixo e ‘Noite’, do Lobão) por dois simples motivos: primeiro, porque cada um custava R$ 4,99 (!); segundo, porque gostei da capa (rsrsrsrsrsrs). O ‘recheio’ poderia ser até melhor, mas inclui músicas que nunca tinham entrado em outras coletâneas e abrange um largo período de atividade da banda, mostrando, assim, várias de suas facetas.
Wikipedia

Kansas – The Best Of (1984)

10 faixas, VBR 224/32, 96,54mb – Sharebee

Como eu já disse aí em cima, comprei esse disco por R$ 4,99 e, inicialmente, planejava dar essa coletânea de presente pra um camarada meu que se amarra naquela música ‘Just In The Way’ (sic) - rsrsrsrsrs. Acabei me esquecendo da sacanagem e do disco, que ficou guardado por um tempão, ainda embrulhado pra presente...
Wikipedia

Midnight Oil - 20,000 Watt R.S.L. (1997)

18 faixas, VBR 224/320

Parte 1 (86,13mb) – Sharebee
Parte 2 (75,49mb) – Sharebee

Eu sempre achei os discos do Midnight Oil assim bem marromeno, porque todos eles têm músicas boas no meio de outras nem tanto ou até mesmo umas bem ruins. Não sei se foi de tanto escutar esse disco que eu acabei gostando muito de todas as músicas contidas nele, ou se todas elas são realmente excelentes; é uma versão do tal segredo de Tostines... rsrsrsrs
Wikipedia

Soundgarden - A-Sides (1997)

17 faixas, VBR 224/30
Parte 1 (80,36mb) – Sharebee
Parte 2 (79,74mb) – Sharebee

Várias sonzeiras de um dos pilares do grunge. Lançaram pelo menos dois discaços – ‘Badmotorfinger’ e ‘Superunknown’ -, mas o último disco, ‘Down On The Upside’ é bem decepcionante, deixando claro que a banda caminhava para um fim. Eles bem que poderiam voltar...
Wikipedia

Supertramp – The Very Best Of Supertramp – Vol. 1

15 faixas, VBR 224/320
Parte 1 (78,62mb) – Sharebee
Parte 2 (74,80mb) – Sharebee

Eu tenho uma relação muito esquisita com o Supertramp, porque não consigo aturar certas músicas deles, principalmente algumas das mais ‘fofinhas’ e agudas, como ‘Dreamer’ e ‘It’s Raining Again’, mas, ao mesmo tempo, eles têm várias músicas que figuram no meu top, como ‘School’, ‘Crime Of The Century’, ‘Fool’s Overture’, ‘Rudy’, entre outras. Além disso, eu considero ‘Paris’ um dos melhores álbuns ao vivo de todos os tempos; o que, para mim, é mais do que surpreendente.
Wikipedia

Van Halen – Best Of Volume 1 (1996)

17 faixas, VBR 224/320
Parte 1 (79,12mb) – Sharebee
Parte 2 (69,53mb) – Sharebee

Eu gosto tanto do Van Halen quanto do Van Hagar (hehehe); é certo que com David Lee Roth a banda lançou melhores discos e compôs muitas excelentes canções, mas o disco ‘For Unlawful Carnal Knowledge’ também é recheado de clássicos e é um dos pontos altos da carreira da banda. O ponto mais baixo, quando Gary Cherone assumiu (ooopsss...) os vocais, não está representado nesta coletânea (ainda bem...). Além de alguns dos grandes sucessos com Lee Roth e Hagar, este disco também traz as músicas ‘Humans Being’ (com Hagar), da trilha sonora do filme ‘Twister’, e mais duas inéditas, gravadas especialmente para essa coletânea, com Lee Roth nos vocais (‘Can't Get This Stuff No More’ e ‘Me Wise Magic’). Eu ia escrever que Eddie Van Halen foi responsável por algumas (r)evoluções guitarrísticas, mas isso todo mundo já sabe. A grande contribuição de Alex Van Halen para a Música foi mostrar como uma bateria de quatro bumbos pode ser decorativa num palco... hehehe
Wikipedia

17 comentários:

Rochacrimson disse...

Marcelo valeu!
Só falta mesmo postar as 3 antologias do Beatles!
Beleza!

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaaaaaaala, Rocha!
Meu camarada, essas eu não tenho, não... Não sou tão fanático assim pelos Bítôuls, mas tenho todos os de estúdio, pelo menos.
Abração.
Valeu!
ML

Sr do Vale disse...

Maddy, gostaria de conhecer o som do Agua, já que tocou no assunto, mas sem pressa.

Abraços.

Edson d'Aquino disse...

Cara, por increça que parível, não tenho nem nunca tive NENHUM dos discos dos Fab Four, nem mesmo essa facilidade da grande rede me animou a baixá-los. Tenho, sim, uma coletânea de 4 cds made by Me pois um amigo me emprestou todos os cds pra montá-la. Tenho essa coletânea do Blur mas ordenada cronologicamente, como todas as minhas coletâneas. Se é pra ouvir coletânea, que seja de forma cronológica. E vou ser do contra: se é pra escolher uma, fico com o Oasis.
Conhecemos Diane Schurr da mesma forma, meu caro. Devo ter lhe filado uma 'fumaça' pois era músico e duro, hehehe. Mas não curto muito, não. Aliás, não curto aquela galera da GRP, apesar de ter um ao vivo deles (aliás, vc tem esse também). Aaaahhhh, Jethro Tull, uma das melhores bandas prog de todos os tempos, junto com GG e The Moody Blues.
Hummm, Kansas é legalzinho mas...kansa! Do Midnight Oil curto bastante seus primeiros trabalhos. Já o Soundgarden é, com Pearl jam, minha banda predileta do grunge e essa coletãnea é muito bem feitinha, incluiria pouquíssima coisa aí.
No caso de Supertramp, vale o carinho pessoal que tenho pois conheci-os desde que lançaram seu primeiro disco e sou realmente apaixonado pela sua obra, enquanto tinha o Roge Hodgson. Ao contrário de todos, não gosto do 'Paris' por tocarem nota por nota os originais de estúdio, não há surpresas, ousadias. É muito burocrático. Mas é impossível montar uma coletânea de Supertramp com menos de 4 cds. Afinal, como deixar 'Fool's Overture' de fora?
E Van Halen tem que ter tudo (até mesmo o '3' com Gary Cherone).
Porra, cansei!
[]ões

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaande Valleyman!
Meu camarada, pode ficar tranks, não vai dar trabalho porque tem um link ainda ativo do Toque Musical (de onde peguei esse disco). Manda ver:
http://rapidshare.com/files/82599537/Grupo_Agua.rar

Faaaaaala, El Señor Desberlotado!
Já que você não gostou de quase nada e que acha o Oasis melhor que o Blur, faço votos para que fique ouvindo 'Dreamer', 'Give A Little Bit', 'It's Raining Again' e o disco do Extreme Van Halen... hehehe
Essa coisa de só escutar coletânea em ordem cronológica me parece mania de velho... KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Abraços pros dois grandes amigos.
Valeu!!
ML

Sr do Vale disse...

Bixando, ops, digo baixando.

Edson d'Aquino disse...

Diiiiiiiga, viciado em alho!!!! (essa foi forte, hein?!)
Cara, é muuuuiiiito bom escutar uma coletânea em ordem cronológica. Aliás, é fundamental pois vai-se seguindo a evolução da banda, suas fases. Essa do Soundgarden, se não me engano, está ordenada cronologicamente.
[]ões

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Valleyman, você tá variando, meu caro? Ou isso é coisa da idade? rsrsrsrsrsrsrsrs Depois me diga o que achou do Grupo Água. Só não me peça Violeta Parra, pelamordedeus!!! rsrsrsrsrs

Ser Berlótico, nessa você exagerou mesmo, afinal você sabe que gosto tanto de alho quanto o meu amigo Vlad Drakul. rsrsrsrsrsrs Qualquer dia desses esse 'problema' talvez até cause uma separação por aqui! rsrsrsrs
A coletânea do Soundgarden realmente é cronológica, mas esse negócio da coletânea seguir a evolução da banda... Meu amigo, eu não me chamo Darwin, não! rsrsrsrsrsrsrs Uma coletânea dos Stones em ordem cronológica seria dividida em período jurássico, apogeu & glória e eterna decadência? rsrsrsrs

Abraços, maluKos.
Valeu!
ML

bat_trash disse...

Aqui em casa The Beatles é de lei...é atemporal, imortal.jetro tull também é obrigatório. A coincidência é que hoje eu quase postei um vídeo deles, mas acabei optando por um dos desenhos de Frankie. Super Tramp eu também amooooo!
Recentemente descobri Sopor Aeternus e me apaixonei pela banda. Estou te passando o link com 3 álbuns. Lá vai:
http://www.megaupload.com/?d=X73TPM14
Outras bandas que aí estão eu conheço, mas ainda não tenho nada delas em meu pc, ao contrário das citadas.
Passei quase Janeiro todo longe do PC e aproveitando as férias e fui atacada pela preguiça de blogar. Enfim, estou de volta, tiozão!

Bat Kiss.

ayresrio disse...

Grande Maddy,cara lembro bem da briga armada pela imprensa londrina entre as duas bandas acompanhei na epoca pela saudosa revista Bizz,acho q foi uma jogada promocional,pois os estilos são diferentes,eu particularmente,prefiro o Oasis,gosto do Blur tanto q estou baixando a coletanea,eu continuo ouvindo musica dependendo do meu estado de espirito,do dia,e da mente rsrsrsrsrsrsrssrr se vc me entende rsrsrsrsrsr,coisas de um velho lobo rsrsrsrsr.
Abraços Ayres Rio.

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

ÊÊÊÊÊÊÊÊÊE!!! BatSobrinha na área!
Pelo jeito as férias foram boas, hein?! rsrs
Valeu pelo Sopor Aeternus, eu já tenho um dos discos deles, vamos ver se os outros também são bons.
Manda ver nas coletâneas; talvez seja um ótimo jeito de ser apresentada a esses sons que você ainda não conhece.

Graaaaaaaaaaande Ayres!
A imprensa inglesa é uma coisa de maluco, adora uns escândalos, polêmicas, etc, e acaba mesmo inventando essas coisas; a merda fica ainda pior quando os artistas caem na pilha que eles colocam. Essa do Oasis X Blur ganhou um gás com algumas declarações do Noel Gallagher, um barraqueiro de primeira linha (aliás, esse é um excelente meio de auto-promoção, muito utilizado por um certo baiano tropicalista...). Ao meu ver, é o mesmo tipo de rivalidade criada entre Beatles e Stones, a diferença é que esses últimos até eram amigos. No campo musical também é meio parecido, porque o Blur segue essa linha mais pop, com influências mais ecléticas e maior criatividade, enquanto o Oasis só recicla blues & rocks com as tais 'atitudes rebeldes' (tudo pose...).
No final, eu prefiro o Blur por ser muito mais criativo e por ter feito mais discos melhores, mas também gosto do Oasis (mas bem pouco). Da mesma forma, eu prefiro Os Bítôls aos Stones
Pensando bem, o Oasis merecia ter uma coletânea disponibilizada aqui e o Blur a discografia... rsrsrsrsrs

Abraços pro camarada.
Beijaços pra BatSobrinha sumida.
Valeu!
ML

Sr do Vale disse...

Nem Violeta, nem Rosa Maria e muito menos Mercedes Zonza, quem sabe Inti Ilimani.

Gostei de alguma coisa, mas não de tudo, já ouvi bandas melhores de música andina, mas pensando bem, vou ficar com o velho e bom progressivo, este sim é um gênero que gosto de montão.

Abraços.

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaaaaaaala, Valleyman!
Pois é, meu amigo, depois de um tempão sem ouvir, re-conferi o som do Grupo Água ontem mesmo e, realmente, existem muitas outras coisas melhores nessa área; porém, esse disco está ligado intimamente à minha memória afetiva, a certos momentos da minha vida em que eu e minha irmã saíamos juntos e um acabava influenciando o gosto musical do outro; sem contar que, nas rodinhas de violão, a música La Luna Llena, desse disco, era um dos meus hits....rsrsrsrsrs
Entre prog e música andina, o melhor é optar por Los Jaivas, que misturavam os dois excelentemente.
Abração, meu amigo, e até!
Valeu!!!
ML

Progshine disse...

Contar uma história rápida sobre esse Best Of do kansas.

Ia fazer um teste pra tocar baixo com uma banda prog, e uma das músicas do teste seria Carry On Wayward Son, eu só tinhe a música em LP e é um saco tirar música em LP, além der fécil de riscar minha reliquia rs, ainda não era época da internet, pelo menos não pra mim.

Lá vou eu atrás do disco do Kansas, resultado, acabei voltando com os cds do Freaks Of Nature e o Bet Of rsrs, foram baratinhos até :D

Ah é, a banda era terrível, o tecladista falava como se fosse um 'entendido' mas não conseguia nem tocar Sledgehammer do peter Gabriel (que é uma delícia pra tocar) quem diria Kansas rsrsrs

Pelo menos conheci um bom amigo que hoje faz um som bem interessante com o Next Fix, dêem uma olhada http://www.myspace.com/nextfix

:)

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaaaaala, El Pateta!
E a música, conseguiu tirar e tocar? Essa é das boas de tocar.
Depois vou conferir o Next Fix.
Valeu, meu amigo, aquele abraço!
ML

Progshine disse...

Sim Sim Marcellão, consegui, ok que fiquei uma semana inteira em cima da música hahahaha

Mas até hoje quando pego o baixo acabo tocando uns pedaços, é realmente muito boa de se tocar :)

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Digão, meu amigo, vou te dizer uma parada: eu não tenho a menor paciência de ficar ensaiando e/ou tocando a mesma música trocentas mil vezes. Se um dia eu encano com uma música e resolvo tocá-la, vou até o fundo, tento tirar nota por nota, nos menores detalhes; depois eu a toco umas duas ou três vezes e depois a esqueço... rsrsrsrsrsrsrs É claro que uma ou outra ficam mais tempo na cabeça.
Abração!
ML