sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

California Guitar Trio

O belga Bert Lams, o japonês Hideyo Moriya e o americano Paul Richards se conheceram na Inglaterra, no ano de 1987, em um dos cursos de violão & guitarra promovidos pelo genial Robert Fripp, que depois os convidou para participar da The League Of Crafty Guitarists, gravando um disco e, depois, acompanhando Fripp em turnê. Em 1991, os três violonistas se mudaram para Los Angeles, CA, e fundaram o próprio grupo: California Guitar Trio.

Tendo Fripp como um tipo de “padrinho”, assinaram contrato com sua gravadora, Discipline, e lançaram seu primeiro álbum, “Yamanishi Blues”, em 1993. A partir de então, continuam lançando discos regularmente: até agora são 8 de estúdio, 3 ao vivo e uma coletânea; sendo que está previsto o lançamento de um novo álbum ainda este ano (que deverá se chamar “Masterworks” e será dedicado a arranjos de composições clássicas).

O estilo musical do CG3 é único, autêntico, mesmo quando comparados a grupos de formatos parecidos, e é muito difícil categorizar o gênero de música que fazem, já que as influências são tão diversas quanto a música clássica e a surf music – todos os estilos de boa música fazem parte da sonoridade do trio, seja folk, barroco, rock, jazz, blues, new age, world music, etc, mas é música tipicamente progressiva. Os álbuns trazem um equilíbrio entre composições próprias e versões para músicas de outros artistas e compositores, como Queen (“Bohemian Rhapsody”), King Crimson (“Discipline”), Pink Floyd (“Echoes”) e Yes (“Heart Of The Sunrise”), assim como arranjos para obras de Beethoven e Bach, por exemplo.

Desde sua formação o CG3 vem se apresentando ao vivo pelo mundo, atuando principalmente como show de abertura de bandas e artistas consagrados – King Crimson, Jon Anderson, Enchant, David Sylvian e Steve Lukather, entre outros, estão entre os artistas que, inclusive, dividiram o mesmo palco com o trio.

A moral dos caras é grande com a família King Crimson, tanto que Trey Gunn, Tony Levin e Pat Mastelotto já tocaram e gravaram com eles, sendo que Levin e Mastelotto costumam marcar presença não somente como convidados, já que dividiram com o trio o fantástico disco “CG3 + 2” (ops, não são Moreno, Kasim e Domenico... hehehe), de 2002, e Levin produziu “Whitewater”, de 2004.

Estou disponibilizando aqui a discografia completa, com o padrão de qualidade de sempre (todos os discos com bitrate 320k, com exceção da versão dupla do “Monday Night In San Francisco”, que está em 192k) e o máximo possível da arte dos encartes (alguns estão completos).

Agora, como sempre, baixem tudo, divirtam-se e, se possível, comentem!

Site Oficial
LinkMySpace
LinkWikipedia
Prog Archives

NOVOS LINKS (em 15/06/12) – Mirror Creator (6kb)

18 comentários:

Edson d'Aquino disse...

Digaaaaaaa!!!!
Cara, curto muito esse trio. Tanto que já tenho tudo e recomeiiiindu a todos que curtem violões bem tocados e arranjos inusitados e bem estruturados.
[]ões

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaaaaaaaaala!
O lance agora é esperar pelo mais novo deles...
Acho fodaralhaça a vesão deles de Heart Of the Sunrise, do Yes.
Valeu, bRodão!
Aquele abraço!
ML

José Miranda disse...

Grande som!

Tinha um ou dois deles e agora tenho... muitos (eh eh eh).

Abraços

José Miranda

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaaaande Miranda!
Agora você tem a prazerosa tarefa de decidir de qual deles você gosta mais - que tal todos? rsrs
Abração!
ML

Banda de Garagem - AKK disse...

Maddy,
na linha dos prodígios do violão, vale a pena ver o Jon Gomm:

http://www.youtube.com/watch?v=nY7GnAq6Znw&feature=player_embedded

escute e me diga.
abç Lelo

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaaaande Lelo!
Véi, esse eu nunca tinha visto/ouvido e é simplesmente ducarái!!!!
De nada adiantaria toda a técnica do maluco se a música não fosse boa, e não só a música (composição) é muito boa como também o arranjo é de primeiríssima.
Agora, taquilpa!, coitado do violão!!! rsrsrs
Valeuzão pela dica!
Abração!
ML

PS: agora lá vou eu procurar mais coisas do maluco... rsrsrs

Raissa Guilhon disse...

Opa, valeu pela tua opinião no meu ultimo post. :) acabo de fazer um novo e espero tua visita. abraços

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Beleza!! Vou até lá!
Valeu!
ML

woody disse...

Big Maddy,
esse eu conheço de longa data, vez em quando me soa meio brega, e talvez seja mesmo. Mas no geral cai muito bem nos ouvidos. Gosto muito dos dois discos que gravaram com Robert Fripp: The Bridge Between e o Show of Hands este último junta mais 13 guitarrista com eles. Eu diria que o CGT é um daqueles sons para os momento de paz e relaxamento.

Abraço,
woody

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaaaaaaala, ElWoody!
PoiZé, talvez seja, em certos momentos, meio brega mesmo (tem até o "indefectível" disco com músicas natalinas...), mas existem tantos momentos fantásticos que a breguice até que é bem vinda. rsrsrsrs
Os discos com o Fripp também são bem legais, aliás, não tinha como ser ruim qualquer trabalho que tenha esses caras mega talentosos, né não?
Abração, meu irmão!
ML

José Miranda disse...

Maddy Lee,

Desejo um Santo Natal para você e toda a sua família.

Abraços.

José Miranda

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaande Miranda!
Agreadeço seus votos e desejo a você e toda sua família um excelente Natal, com muitas delícias à mesa, paz, amor e harmonia.
Abração!
ML

Raissa Guilhon disse...

opa Marcello, acabo de postar uma matéria nova. espero sua visita. abraços

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

OK, Raissa, beleza, valeu, já vou lá conferir.
Beijo, pra te ligar, moça! rsrs
ML

arthur falco disse...

puta sonzera, baixando tudo!
feliz ano novo tudibão,
hasta la vista senhor dos pantanos.

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaande Arthur!
Feliz ano novo ao som de muitos violões!! rsrs
Hasta la vista, señor!
Valeu!
ML

Banda de Garagem - AKK disse...

Salve Maddy

É interessante como a primeira impressão fica. Eu os conhecia de um trabalho que me caiu na mão e achei "meio brega", como o Woody disse e acabei não buscando mais nada. Agora, após baixar alguns, vejo que havia me precipitado. São muito bons, mas vejo extremos: em algumas são inovadores, lembrando o Trio D'alma (excelente também), em outras, são previsíveis, chegando a ser "meio bregas" mesmo.
Ainda assim, valem a pena pelo frescor, pelo excelente instrumental e pelos arranjos interessantes.
Estava lembrando... o D'alma teve como padrinho o Egberto Gismonti (eu os vi ao vivo e eram matadores), enquanto que o CGT teve o Fripp. Um paralelo bem comum.
Abç Lelo

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaaaaande Lelo!!
Excelente lembrança essa do paralelo entre o CG3 e o D'Alma, cada um com seu padrinho-gênio.
Eu tive o prazer de de assisti-los ao vivo, tanto em trio quanto solo, em particular o André Geraissati - ô, tempo bão!!!
Essa coisa da música do CG3 às vezes soar meio brega, sei não, ainda assim prefiro esse tipo de breguice do que Reginaldo Rossi, breganejos, pagodesgraçados e afins. hehehe
Abração, meu camarada!